Por que incluir prototipagem no processo de design?

Por que incluir prototipagem no processo de design?



Author Eduardo Rubinato


Twitter linkedin Facebook

Já faz um tempo desde que comecei a prototipar meus projetos, e cada vez mais vejo os benefícios neste tipo de abordagem, sendo o principal benefício a oportunidade de diferentes feedbacks. 

Muitas vezes apenas mostrando Mokups de design não torna fácil para o usuário imaginar como este projeto irá trabalhar na realidade, além disso, em projetos complexos ou com um escopo um pouco maior fica difícil descrever a idéia, apenas por meio de maquetes.

Além disso, quando mostro o mokup do projeto, independente do nível técnico do usuário, fica mais fácil para que eles entendam o que pretendo fazer para abordar o problema ou criar uma nova solução.

Ao expor minhas idéias em um protótipo a partir de diferentes níveis de tarefas, ajudo a reduzir amplamente o custo de comunicação e proporciono às pessoas uma maneira mais simples de absorver a solução.

Portanto, neste artigo, irei falar um pouco sobre alguns dos fundamentos da prototipagem e porque particularmente eu acho que a prototipagem é crucial no processo de design!

O que é um protótipo em design UX?

A prototipagem atualmente é uma abordagem bastante comum no processo de desenvolvimento de produtos. O protótipo é basicamente uma simulação de um produto real que é usado para obter feedback ou teste, ele capacita tanto designers quanto equipe a iterar rapidamente e propor soluções com base no aprendizado da observação dos usuários.

O protótipo pode ser de baixa fidelidade, que se caracteriza por possuir funcionalidades mínimas e com detalhes de design limitados, ou de alta fidelidade, que pode incluir experiências interativas, mais detalhes de design e até mesmo dados reais. 

Por que precisamos de um protótipo?

Existem muitas vantagens na prototipação, abaixo seguem algumas delas:

Ajuda designers a alinhar a direção do design com a equipe antes de investir muito tempo na direção errada.

Ajuda a equipe a validar idéias ou descobrir problemas dos usuários reais no estágio inicial do projeto, antes de investir muito tempo e recursos no desenvolvimento.

Obtém feedback rápido de colegas ou equipes em um curto período de tempo.

Torna mais fácil demonstrar idéias e explicar as interações complexas de uma forma mais intuitiva.

Ajuda as pessoas a imaginar como essa nova experiência funciona no produto real.

Você pode estar se peguntando se não existem desvantagens na prototipação, bem na minha visa, às vezes construir um protótipo pode levar muito tempo se você não estiver familiarizado com a ferramenta ou se o escopo do projeto for muito grande, contudo quando avaliamos a relação cuto-benefício é muito mais barato descobrir um erro na fase de prototipação do que quando o produto já está sendo desenvolvido. 

Muitas vezes, um problema pode levar a várias soluções; assim ao utilizar a prototipagem conseguimos obter a resposta de qual solução faz mais sentido para as pessoas.

Designers precisam prototipar!

Como dito anteriormente a prototipação ajuda a convencer as partes interessadas no projeto, além disso, tornar seu design interativo, é uma boa abordagem para levar seu design para o próximo nível, tornando-o mais próximo da experiência do produto final.

E claro,  não podemos esquecer que em muito casos a protipação nos dá a oportunidade de testar a usabilidade do mesmo. Assim ao construir um protótipo, você terá a chance de mergulhar profundamente no processamento de cada detalhe do design ou descobrir problemas de usabilidade em potencial.

Por último, os seres humanos são criaturas altamente visuais. Nem sempre é uma tarefa fácil para as pessoas visualizar algo antes de realmente ver ou sentir. Claro, se você é um grande contador de histórias, talvez possa trazer as pessoas para sua história e fazê-las entender sua idéia, mas com o protótipo, sua história se tornará ainda mais poderosa e persuasiva.

Tipos de Prototipo

Basicamente podemos dizer que existem dois tipos de protótipo: de baixa e de alta fidelidade, no entanto é preciso entender quando utilizar cada um deles. 

Protótipo de baixa fidelidade

Protótipo de baixa fidelidade significa que tem funcionalidade limitada e aparência não refinada, contudo, é suficiente para mostrar o fluxo, a transição entre as páginas ou simplesmente a lógica do design. Devido a sua característica as pessoas podem se concentrar mais no fluxo e na lógica em vez de nos tratamentos visuais.

O protótipo de baixa fidelidade pode ser feito utilizando papel e caneta ou com notas adesivas, mas caso queria fazer online já existem no mercado ferramentas para que você possa montar o seu protótipo, tais como Sketch, Figma, Axure, etc. Essas ferramentas geralmente têm uma função de prototipagem básica que você pode criar facilmente um fluxo e compartilhar com seus colegas de trabalho.

Geralmente a utilização de protótipos de baixa fidelidade serve para obter feedback rápido, isso normalmente acontece na fase inicial do projeto, pois é fácil de construir e de baixo custo, além disso, é recomendado explorar diversas idéias com protótipos de baixa fidelidade até chegarmos a uma solução ideal.



Protótipo de alta fidelidade

Ao contrário do protótipo de baixa fidelidade, um protótipo de alta fidelidade oferece mais riquezas de detalhes em termos de funcionalidade e apresentação de interação, é supostamente muito próximo do produto real e bastante interativo para que as pessoas possam perceber a idéia que queremos transmitir.  Geralmente é utilizado para testes de usuário e para validar o conceito de recurso, além de descobrir problemas de usabilidade e obter feedback mais perspicaz das pessoas.

Além disso, o uso do protótipo de alta fidelidade pode ajudar a explicar a micro interação específica ou alguma transição animada que é difícil de ser entendida através de protótipo de baixa fidelidade ou maquetes de design. 

Assim como nos protótipos de baixa fidelidade, também existem muitas ferramentas para a criação de protótipos de alta fidelidade, entre elas temos: Axure, Figma, Adobe XD, Sketch, InvisionApp etc..



Quando construir um protótipo?

Não existe uma hora exata para se construir protótipos, a prototipagem pode acontecer em quase qualquer fase do processo de design, desde a exploração de uma idéia inicial até um design mais concreto.

  • Na maioria das vezes, não precisamos reproduzir todo o produto no protótipo, precisamos apenas nos concentrar no fluxo do usuário central ou em algo que desejamos validar.
  • O objetivo é a chave, o ponto principal da prototipagem é obter feedback e iterações do usuário, assim devemos escolher a abordagem de protótipo certa de acordo com cada caso.
  • Se você deseja testar seu protótipo com usuários reais, planeje suas tarefas com antecedência e certifique-se de que seu protótipo possa ajudá-lo a testar as hipóteses e soluções feitas.
  • Concentre-se no objetivo pelo qual você está desenvolvendo o protótipo, pois isso lhe trará muitas maneiras diferentes de resolver um problema específico.



A prototipagem é a comunicação

Acredito que todo Designer quer proporcionar a melhor experiência possível, contudo, isso requer muitas horas de iterações de design e inúmeras conversas entre a equipe e é nesse sentindo que a prototipagem ajuda a melhorar nossa abordagem e a comunicar melhor o design proposto, bem como buscar as melhores idéias e soluções.

Tudo o que fazemos no processo de design está vinculado a um objetivo: enviar o melhor produto e a melhor experiência do usuário, é isso muitas vezes requer horas de iterações de design e inúmeras conversas, assim podemos ver que  prototipagem é apenas uma abordagem que nos ajuda a comunicar melhor uma idéia.

whats